5 indicativos de que você pode ter diabetes

indicativos da diabetes

5 indicativos de que você pode ter diabetes

A diabetes é uma condição patológica bastante conhecida e que afeta grande parte da população brasileira, desde crianças até idosos. Conhecida como uma doença silenciosa, a diabetes pode apresentar sintomas não muito comuns e principalmente imperceptíveis por alguns indivíduos.

Por isso é recomendado que em qualquer mudança diferente que relacione com a doença, deve ser procurado um profissional de saúde para fazer a medição e posteriormente exames para diagnóstico, enfatizando ainda mais para indivíduos com diagnósticos na família. Conheça 5 indicativos de que você pode ter diabetes. 

O que é a diabetes? Como a doença atinge o corpo? 

A diabetes é uma patologia (doença) crônica, caracterizada pelo fator principal de açúcar em excesso no sangue, denominada hiperglicemia, que por sua vez é causada quando o pâncreas deixa de produzir a insulina (ou quando a mesma deixa de ser eficaz e realizar sua função no corpo), que é a principal  responsável por fornecer glicose para células do corpo humano.

Por sua vez, no momento que a insulina é zerada ou não realiza sua função corretamente, a glicose é acumulada no sangue, ocasionando a diabetes. Para descobrir, é possível fazer a medição da glicemia do sangue.  O Brasil é considerado o quarto país com mais diagnósticos da doença no mundo (dados da Sociedade Brasileira de Diabetes), com mais de 14 milhões de  diagnósticos documentados.

Ao atingir o corpo, a doença pode causar complicações nos órgãos e em casos mais graves, a morte; podendo ocasionar complicações no coração (artérias), nos olhos (podendo causar a perda completa da visão), paralisação dos rins, e também nos nervos. A gravidade de  cada caso vai depender de cada indivíduo.  

Quais as causas da diabetes?  

As causas da diabetes podem variar de pessoa para pessoa, dependendo da rotina, das práticas e até mesmo da genética. Quando se trata de condições como: sedentarismo, obesidade, alimentação desregulada, excesso de doce,  massas e carboidratos e principalmente a não prática de exercícios, são fatores  que podem ocasionar a diabetes, pois o excesso de açúcar pode ser gerado por  práticas prejudiciais à saúde.

Entretanto, existem também fatores genéticos e hereditários, nos quais outros indivíduos na família que são diagnosticados podem influenciar, ou mesmo a resposta do próprio corpo em não atuar corretamente (no caso do pâncreas). Além de fatores como: ovário policístico, diabetes gestacional e pré-diabetes.  

Quais os tipos mais comuns de diabetes? 

A diabetes é uma doença que possui alguns tipos específicos de atuação, que vão variar nas causas, sintomas e tratamento. A diabetes tipo 1 ocorre em  cerca de 10% dos casos, sendo mais comum em crianças e adolescentes.

É considerada uma doença autoimune no qual a própria imunidade ataca as  células do pâncreas, causando sede anormal, pouca energia, visão desfocada,  urinar com muita frequência, fome em excesso, dificuldade na cicatrização de  ferimentos, e perda de peso em excesso.  

Enquanto a diabetes tipo 2 atinge 90% dos casos, atingindo os adultos e gerada por fatores de obesidade e sedentarismo, sendo considerada uma doença silenciosa, com sintomas “disfarçados” e pouco perceptíveis, entre eles:

  • fadiga;
  • sede excessiva;
  • fome excessiva;
  • dores nos membros inferiores e visão embaçada.

Em casos mais avançados, pode causar formigamento dos membros, feridas e infecções. Também é comum o diagnóstico da diabetes gestacional, ocorre apenas na gestação e é causada por hormônios da placenta  que prejudicam a ação da insulina.  

Existe tratamento, medicação e principalmente prevenção da diabetes? 

Como foi dito anteriormente, tudo depende do tipo de diabetes diagnosticada e o grau no qual está. Para prevenir é importante ter uma saúde controlada, através de alimentação equilibrada (sem excessos), práticas de exercícios físicos constantemente, e a realização de exames de sangue a cada 6 meses. Mas, mesmo com os cuidados da prevenção, ainda é possível ser  diagnosticado por outros fatores (já citados anteriormente).  

O tratamento e medicação possuem a função de melhorar a qualidade de vida e garantirem que um estágio mais grave da doença seja acarretado. O principal medicamento é o indispensável: a aplicação de insulina por injeção após a medição da glicemia antes ou após as refeições (fator que determinará a aplicação), já que o corpo não produz corretamente, é uma forma de auxiliar.

O tratamento disponível é controlar o estilo de vida, mudando para uma rotina de alimentação saudável e práticas de exercícios. A dieta pode ser recomendada pelo médico especialista.  

5 indicativos de que você pode ter diabetes  

Sede excessiva

Um dos sintomas que são mais comuns e que podem de fato indicar a diabetes, é a sede fora do comum, no qual é perceptível pelo próprio indivíduo.

Cansaço e fadiga

O cansaço pode ser um sintoma comum e principalmente influenciável pela rotina, mas, combinado com outros sintomas da diabetes, pode indicar a necessidade de medir a glicemia e posteriormente realizar um exame para confirmar.

Urinar excessivamente

Esse sintoma pode estar relacionado tanto com a diabetes tipo 1, quanto a diabetes tipo 2, no qual a vontade de urinar pode triplicar em relação ao normal.

Visão embaçada ou desfocada

Um dos maiores riscos da diabetes é o risco relacionado com a visão, no qual sem os cuidados corretos, pode ser a mais prejudicada (gerando até a cegueira).

Infecções frequentes

Um dos indicativos da diabetes são infecções constantes e principalmente a dificuldade na melhora.

Em caso de dúvida, meça a glicemia e faça um exame de sangue para a  confirmação da diabetes.

Nenhum comentário

Publique um comentário

Secured By miniOrange